Escolha do Carro Elétrico

22 01 2009

Antes de começar o projeto, devemos escolher qual carro iremos adaptar, pois dependendo do modelo teremos que comprar peças específicas para suprir a ausência do motor de combustão.

Não sei se muitos conhecem, mas já existem carros elétricos genuínamente brasileiros e também feitos em casa, vou citar dois exemplos, das quais me inspiraram a criar o meu.

Ambos exemplos foram feitos com carros da Gurgel, um foi com o Supermini e o outro com o BR-800. Os carros são bem parecidos, compactos e pequenos, e mostram pouca complexidade na conversão, simplesmente é retirar o motor.

Abaixo tem o site de cada um deles para vocês terem uma idéia de como ficaram e até se contagiarem também.

Supermini Elétrico

BR-800 Elétrico

Os carros da Gurgel possuem uma vantagem de serem extremamente leves e simples de alteraram, pois não existem injeção eletrônica nem outras partes mais complexas. Aliás a simplicidade na manutenção foi objetivo do sr. Gurgel, uma pena o país ter aberto os portos (leia-se liberalização de taxas de comércio exterior) justo no auge da empresa nacional, mas vamos deixar essa discussão para uma outra hora, depois faço um post sobre a história da Gurgel.

Para o meu carro, estou na dúvida entre o BR-800, Supermini e o Ford KA, talvez a última opção torne o projeto um pouco mais complexo e creio que vou tentar realizar a conversão primeiramente em um carro da Gurgel para aprendizado, depois parto para um carro mais moderno e com mais conforto.

O Supermini é um carro compacto, e perfeitamente adpatável a eletricidade conforme os exemplos anteriores.

Ele é um carro extremamente cmopacto, há um espaço que apesar de reduzido no motor, permite um melhor aproveitamento.

No porta-malas há um espaço razoável para acomodar as baterias.

Supermini

Motor do Supermini Porta-malas do Supermini

Painel do SuperminiUm item que gostei muito foi o painél, pois dá para substituir alguns controles que não tem muita utilidade por medidores de tensão (Volts) e corrente (Ampéres) que será, respectivamente, nosso combustível e RPM.

FICHA TECNICA
GURGEL SUPERMINI 1992
Anos de fabricação 1992 a 1994
Motor dianteiro, 2 cilindros horizontais contrapostos de liga leve, refrigerado a água, um carburador de corpo simples
Cilindrada 792 cm3
Diâmetro x curso 85,5 x 69 mm
Potência 36 cv 5.500 rpm
Torque 6,6 mkgf a 2.500 rpm
Câmbio manual, de 4 marchas, tração traseira por eixo cardã e diferencial
Carroceria estrutura espacial de tubos de aço e carroceria de fibra de vidro, 2 portas, 4 lugares
Suspensões Dianteira: independente, com molas helicoidais e amortecedores telescópicos de dupla ação
Traseira: eixo rígido com molas semi-elipticas longitudinais e amortecedores telescópicos
Freios disco na dianteira e tambor na traseira
Direção mecânica, tipo pinhão e cremalheira
Rodas e pneus aço estampado, aro 13; 145 SR
Dimensões comprimento, 319 cm; largura, 150 cm; altura, 146 cm; entreeixos, 200 cm
Tanque de combustível 40 litros
Peso 645 kg

O BR-800 segue a mesma linha de compacto, com algumas ligeiras diferenças.

BR-800 Motor do BR-800 Porta-Malas/Estepe do BR-800

Painel do BR-800 Gostei do compartimento do estepe do BR-800, pois daria um compartimento perfeito para as baterias. Quanto ao painel achei poucos lugares para encaixarmos os medidores específicos, como citei acima.

Sobretudo, o BR-800 tende a ser um carro mais antigo comparado ao Supermini, claro que é pura estética mesmo, pois ambos tem o mesmo motor, e basicamente as mesmas especificações.

FICHA TECNICA
GURGEL BR-800 1991
Anos de fabricação 1989 a 1991
Motor dianteiro, 2 cilindros contrapostos, refrigerado a água, um carburador de corpo simples
Cilindrada 792 cm3
Diâmetro x curso 85,5 x 69 mm
Potência 33 cv 5.000 rpm
Torque 5,8 mkgf a 2.000 rpm
Câmbio manual, de 4 marchas, tração traseira por eixo cardã e diferencial
Carroceria estrutura espacial de tubos de aço e carroceria de fibra de vidro, 2 portas, 4 lugares
Suspensões Dianteira: independente, com molas helicoidais e amortecedores telescópicos de dupla ação
Traseira: eixo rígido com molas semi-elipticas longitudinais e amortecedores telescópicos
Freios disco na dianteira e tambor na traseira
Direção mecânica, tipo pinhão e cremalheira
Rodas e pneus aço estampado, aro 13; 145 SR
Dimensões comprimento, 319 cm; largura, 147 cm; altura, 148 cm; entreeixos, 190 cm
Tanque de combustível 40 litros
Peso 650 kg

Fazendo uma rápida pesquisa na internet, obtive um dado importante da comparação dos carros acima, com outro candidato, o Ford KA, que é potência, enquanto os carros da Gurgel acima têm potência em torno de 30 HP o Ford Ka apresenta 51 HP. Quanto mais potente o motor, mas demandará um motor mais caro e um conjunto de baterias maior, ocasionando um dos grandes males do carro elétrico: sua autonomia.

Vamos nos concentrar mesmo nos carros da Gurgel, pois temos a nosso favor, um carro simples, um carro antigo onde o IPVA é bem reduzido, e o mais importante, é manter vivo a lembrança de um carro nacional e de uma marca que esteve a frente do seu tempo.

As informações dos carros acima retirei de um site excelente sobre Gurgel, este aqui http://www.gurgel800.com.br/.

Um abraço!! Amanhã continuaremos!

Atualizado: Essa foto mostra onde fica o estepe do Supermini, fiquei devendo e agora achei. Com certeza é do projeto do Supermini Elétrico que havia já mencionado.

Estepe do Supermini


Ações

Information

18 responses

24 01 2009
Otávio M.

Realmente interessante a opção do Supermini. Ele não é feio e ainda dá uma cara de veículo experimental. =) O que pra um convertido a elétrico é muito jóia! =D
Andei pensando que talvez um Uno 2 portas fosse uma boa opção pois é mais leve que o Ka e mais espaçoso, inclusive no compartimento do motor e porta-malas. O que acha? Ainda poderíamos aproveitar a carona das modificações que a fábrica fez pra linha 2009 do Uno pra deixá-lo mais econômico, como novas calibrações de geometria da suspensão e pneus com baixa resistência ao rolamento.
Grande abraço e boa sorte! =)

24 01 2009
Michel Fernandes

Sua idéia é interessante, eu até estava querendo converter carros mais novos, mas veja, essas alterações custam caro e pegar um carro novo, com IPVA para pagar e uma série componentes eletrônicos não é interessate na minha opnião, por exemplo imagine se os dados do velocímetro vem da injeção? E ainda os freios que necessitam de bomba vácuo, isso tudo torna o projeto mais complexo. Minha idéia é, com o Supermini fazer o primeiro protótipo, daí, pegando a experiência parto para um carro mais novo mesmo!
Obrigado pelo comentário e um abraço!

18 05 2009
GERALDO ARRUDA

olá pessoal sou fabricante de veículos ELETRICOS e vejo aqui que existem ainda muitas duvidas quanto à autonomia, calma não e usando alternadores e outro mais, isto provoca maior arrasto e reduz ainda mais a potencia nominal do motor. Lembramos ainda que este tipo de artifício remonte ao passado. Aqui vai uma dica plausível, tente retirar energia de forma a não comprometer a relação peso potencia. Sabemos que um dos motivos para as converções são as questões ambientais e os autos preços do petróleo, porem já estamos finalizando os últimos testes de dois novos veículos com propulsão 100% elétrica e graças alguns artifícios de ultima geração conseguimos a tão sonhada autonomia 100 a 180 km não necessariamente usando baterias de lítio polímero
para saber mais acesse nosso site; http://www.evetech.com.br

temos exelentes soluções em transportes elétricos
gostaria de me associar também a este grupo, favor, qual e o procedimento??

Abraço GERALDO..

18 05 2009
Michel Fernandes

Acho que duplicou sua mensagem, já respondi em outro comentário seu.
Abraços.

31 01 2009
Ricardo Torres

Prezado Michel,

Eu tenho um projeto de veículo elétrico e gostaria de compartilhar o mesmo com você.
Não sou especialista nas disciplinas elétricas, pois sou engenheiro mecânico automobilístico . Informo-lhe que tenho a iniciativa semelhante a vossa, ou seja construir um carro elétrico que seja economicamente viável.
Já tenho um carro antigo para fazer tal protótipo e portanto peço que me envie um email no rtdm@ig.com.br para conversarmos a respeito.
Obrigado

Ricardo Torres

31 01 2009
Michel Fernandes

Ótimo notícia, pois estou a procura de um parceiro exatamente como você. Eu já te enviei um e-mail!
Obrigado pela visita!

8 04 2010
Claudiomiro Oliveira

Ola Michel

Tenho varias ideias e estou estudando a algum tempo o processo e as convercoes ja efetuadas por ai, estou procurando pessoas que realmente queram levar o negocio adiante, sou Programador e Conheco muito sobre automacao Informatizada.

Gostaria de trocar umas ideias sobre o assunto e tocar o negocio para frente.

Aguardo seu contato.

familiaoliveira(aroba)yahoo.com.br

13 02 2009
HENRIQUE

OLÁ MICHEL, GOSTARIA DE PARTICIPAR DESTA DISCUSSÃO, TENHO UM PROJETO (NA CABEÇA) PARA UM CARRO ELÉTRICO.

13 02 2009
Michel Fernandes

Envie seu endereço de e-mail para mim e vamos discutir!
Abraços!

4 05 2009
Mauro

Gostaria de participar do projeto e meu eleito para a modificacao eh o fiat 147 leve e facil de se encontrar p venda alem de ser bem simples.

5 05 2009
Michel Fernandes

Obrigado pelo comentário. Infelizmente meu projeto anda meio engavetado, logo não poderei te ajudar muito, a não ser com as informações que reuni no blog ou outras dúvidas que você tenha.
Se tiver uma soma da ordem 5000 reais, acredito que você possa converter seu veículo sem problemas.
Um grande abraço.

19 05 2009
José

Bom Dia a todos.

Em que ponto está o projeto do caro elétrico, há algum pronto?

Tenhbo interesse.
Abraços

19 05 2009
Michel Fernandes

Ainda o projeto não evoluiu muito. O que fiz foi reunir as informações necessárias e componetes. A crise americana fez com o que o dolar aumentasse muito e por isso o projeto está congelado.
Mas aguarde, o governo planeja retirar o IPI de carros elétricos, quem sabe podemos ter um carro de fábrica elétrico por um preço justo?

Abraços!

26 11 2009
Davi

Olá,
Tenho muito interesse nesse assunto. Quero converter um BR-800 em eletrico. No Youtube há vídeos (em inglês) com verdadeiros cursos de conversão de carros a combustão para elétrico. Um dos meus preferidos é o do VoltsWagen (um Fusca convertido). Minha dúvida é: como licenciar um veículo convertido? Nos EUA há incentivo fiscal para a conversão, mas e aqui no Brasil? Abraço!

26 11 2009
Michel Fernandes

Licenciar o carro é a parte mais fácil. Quando terminar meu projeto talvez nem licencie pela burocracia, mas tentarei. O que quero lhe dizer, isso é prioridade zero mesmo. Abraços!

15 02 2010
demetrio ogheri filho

alò Michel dá uma olhada no site,forevor car ,e depois comente falou? abraços

22 07 2012
Alfredo

Bom dia amigo parabéns pelo seu projeto , eu estava pensando em fazer uma conversão desta só que eu pretendia usar um miura porém após conhecer seu projeto percebi que o veiculo que voce utilizou é muito mais viável pois é mais leve e com isso ganha-se em autonomia , por isso agora estou procurando ou um SUPERMINI que pesa apenas 645Kg ou o BR 800 que pesa 650 , minha maior preocupação é o controlador que é carissimo e por isso peço a sua dica apenas me informando a referencia e onde comprou os transistores MOSFET que voce utilizou no seu controlador se possivel favor enviar o esquema eletrico, antecipadamente agradeço e novamente parabens acho que os donos de postos de combustíveis NÃO gostam da ideia de ver carros a combustão sendo convertidos para eletricos , pretendo ter o primeiro carro eletrico de Salvador !!!!!!!

11 08 2012
Michel Fernandes

Alfredo eu não comprei nenhum componente ainda… Meu projeto fracassou. Os controladores podem ser caros, mas já foram testados e isso pode ser a diferença no seu custo. Eu compraria um controlador de fora mesmo até por que em eletrônica de potência não tenho muito conhecimento. Abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: